Xô, carrapato!

Está na hora de limpar a sujeira

A maioria dos brasileiros ainda não junta os dejetos de seus cachorros da rua

Yaly Pozza

Um hábito comum entre os donos de cachorros é levá-los para passear. Na rua os bichinhos correm, brincam e também fazem suas necessidades. O problema é que a maioria dos proprietários não se preocupa em catar as fezes deixadas pelos animais. Assim, as calçadas e os gramados ficam cheios de dejetos, o que gera incômodo para as outras pessoas.

Marina Villas Bôas, estudante de marketing e dona de Quindim, um cachorro da raça golden retriever, tem o mesmo posicionamento de vários outros donos de cachorros. Ela diz que não cata por não achar necessário. “Ele só faz cocô na grama, então não suja a rua e não incomoda”, conta.

Em outros países, como os Estados Unidos, há leis próprias para essas situações. Por todas as cidades existem placas dizendo: Clean up after your dog, ou seja, recolha a sujeira deixada pelo cão e a foto de um boneco fazendo exatamente isso. Ainda são oferecidos saquinhos plásticos para que os proprietários  possam recolher a sujeira. Aqueles que não cumprem a lei recebem multa de 200 dólares.

Larissa Franco, que cursa o segundo ano do ensino médio e é dona de uma cadelinha poodle chamada Belinha, concorda com essa lei. Ela diz que é obrigação de quem tem cachorro fazer isso e acredita que, se houvesse uma lei no Brasil, as pessoas começariam a cumprir. “Faço por questão de educação e de respeito com os demais”, conclui.

Na tentativa de mudar a atitude das pessoas, algumas prefeituras do Distrito Federal implementaram um sistema parecido. Umas delas é a quadra 101 do Sudoeste. A prefeita Imaculada Mantovani conta que a idéia surgiu há cerca de dois anos por conta da grande quantidade de cachorros e da sujeira que eles faziam. “Aqui na quadra temos muitas crianças e elas acabavam entrando em contato com isso. Por isso, fizemos até por uma questão de saúde”, completa.

A quadra possui sacos de papel que vêm com uma pá de papelão para auxiliar a coleta. Dessa forma, além de manter a limpeza, o meio ambiente não é agredido.  Há ainda lixeiras especiais para que os donos possam descartar esse lixo corretamente. A prefeita diz que a mudança foi bem aceita. “Melhorou muito! Aos poucos as pessoas foram se adaptando e se conscientizando”, explica.

Thatiana Rocha, fisioterapeuta, mora no Sudoeste e conta que na sua quadra ainda não tem essa novidade. Apesar de não ter cachorro, acha a idéia ótima. “Com isso, os donos vão começar a ter outra postura e a rua vai ficar mais limpa”, afirma.

Danos à saúde

Muitas pessoas não sabem, mas ao deixar as fezes no chão elas podem estar colocando em risco a sua saúde e a do animal – além de causar mal estar visual e do mau cheiro. Aos humanos o principal problema, segundo a veterinária Renata Ramos, é de contaminação por vermes e parasitas, como a giardia, responsável por causar a giardíase doença que provoca diarréia crônica, fraqueza e cólicas abdominais.

Nos cães, ainda é pior. Ela conta que, além da verminose, eles podem contrair doenças de alto risco como parvovirose e cinomose, que causam febres altas, perda de apetite, corrimento ocular e nasal e inflamações. Se não forem tratadas corretamente, podem levar à morte do animal.

———————————————————————————————————————————————————————–

Reabilitação de cães

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: